De marius70 a 13 de Julho de 2006
Olá gaivota, escrevi isto num tema teu o ano passado.

Estava numa ponte romana
Em baixo, o rio Gilão
Vi uma gaivota cansada
Poisei-a na minha mão

Parecia triste e amargurada
Olhava para o azul celeste
Dava às asas e não voava
Chorava neste mundo agreste

Peguei nela em gesto tocante
Levemente como a um véu
Disse-lhe em pensamento mudo

Vai gaivota, vai avante
Pois vozes de burro...
... Não chegam ao céu!

Tudo de bom.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres