Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2006

Quando é que nós aprenderemos...

De vez em quando dou uma vista de olhos à minha gavetinha que serve de arquivo a algumas recordações... Hoje encontrei duas folhas de bloquinho, uma delas fez-me sorrir quando li: ...«obrigada pelo jogo das pulgas! Adorei!» As duas fizeram espreitar lágrimas aos olhos quando li as mesmas palavras no fim de cada folha : «gosto muito de ti».
Depois, uma folha grande com uma data por baixo, esta bem mais recente: 2003. Era a tradução possível mas carregada de significado que dentro de um envelope acompanhava o cd de Michael Bolton no Natal de 2003:
 
 
Nós temos o poder,
Nós temos o desejo de encontrar
E assim atravessar o paraíso
Confundindo o universo
Na verdade o que é que vale a pena?
Quando é que nós conseguimos
Escapar à fúria?
Nós fomos criados neste mundo
Eles dizem que o dinheiro fala alto
Mas tu e eu sabemos
Que o dinheiro não importa muito
Deixa existir o amor onde há solidão
Deixa existir o destino onde a esperança desapareceu
Deixa existir a força onde existe debilidade
E abre os olhos para distinguir o justo do injusto
Nós encontraremos um caminho para a verdade
E o melhor que temos em cada um de nós.
Deixa existir o amor, deixa que haja amor...
Nós vivemos divididos atrás de muros imaginativos
Irmão contra irmão, nós só olhamos para nós mesmos
Mas com os corações unidos nós nunca seremos inatingíveis
Encontrando-nos, encontraremos o significado de tudo isto
Encontraremos um poder que sempre conheceremos
Poderemos sempre assegurar a carência da alma
Deixa existir o amor onde há solidão
Deixa existir o destino onde a esperança desapareceu
Deixa existir a força onde existe debilidade
Abre os olhos para distinguir o bem do mal
Nós temos de encontrar o caminho para a verdade
Perdoar e passar por cima
Deixa existir o amor, que exista o amor!
Quando nós aprenderemos? Diz-me quando é que veremos?
Quantas mais promessas serão feitas
Enquanto o sonho dos inocentes morre?
Todos os dias outro coração é quebrado
Enquanto a chama do ódio sobrevive
A cura das nossas vidas começa.
Deixa existir o amor onde há solidão
Deixa existir o destino onde a esperança acabou
Deixa existir a força onde existe debilidade
Abre os olhos para distinguir o bem do mal
Nós temos de encontrar o caminho para a verdade
O melhor que existe em cada um de nós
Ser mais do que sábio
Para perdoar e passar por cima
Deixa existir o amor, que haja amor!
 
música: Let there be love
Escrevinhado por gaivota da ria às 00:08
| Quer Comentar?
|
35 comentários:
De maresia-mar a 18 de Dezembro de 2006 às 14:16
Minha Gaivota predilecta,
fico sempre presa aquilo que tu escreves, quanta verdade, quantos ensinamentos???? A vida não é fácil de ser viviva e nós temos o dom de a complicar ainda mais.
Aproveito para desejar que este ano o Natal aconteça no teu coração. feliz Natal.
Entre o Natal e o Ano Novo vou ter umas mini férias por isso desjo que 2007 te traga amor, harmonia e muitos sorrisos. Beijos
De Andesman a 18 de Dezembro de 2006 às 23:13
Gaivota linda, o teu comentário na minha folha foi bonito pá...Não, não sei dizer o que tu lá disseste (escreveste) e sabes porquê? Porque só tu o sabes dizer assim. Beijinhos meus para ti e que o amor seja fruta de todas, e em todas as épocas da tua vida.
De meiadesfeita a 19 de Dezembro de 2006 às 09:49
Gaivota inspirada, acertada
Viu e anteviu vicíos, injustiça
Ou causas perdidas, da utopia
Viva o amor, a única magia
De Alectorzito a 19 de Dezembro de 2006 às 20:26
Olha, tia...se não me tivesses prometido a playstation, já havia festa da grossa na multimédia de Aveiro e nas discotecas da 24 de Julho, apesar da quadra e dos stops e dos balões e das fardas e ...e....e....!!!!!! Posso ser puto e saber que nos dias de hoje ninguem liga a putos mas fazem muito mal se queres saber porque eles são o futuro do país e até sabem desenrrascar-se muita bem: olha a mim, sei arranjar ganzas, charros, charutos cubanos e até peixes e mariscos para petiscos. Com um travo de sorte, até a minhoca consigo gamar ao tio Castor. ...estas coisas de simpatia para toda a gente e dares-me sempre para trás marcam um jovem beijamim e o tio Castor está sempre a dizer que é preciso ter muiiiiiito cuidado com os jovens de agora. Bistes? Ofendeste os meus sentimentos e se queres que eles se curem, passa para cá a playsation. Olha, pode ser da Sony que dizem que a gaja é boa.
De Alectorzito a 19 de Dezembro de 2006 às 20:28
E escusas de dizer que desenrrascar é só com um "r" que a mim apetece-me que sejam dois, prontos""""""
De _estrelinha_ a 20 de Dezembro de 2006 às 12:25
pois é amiga,a vida é msm axim e naopodemos alterar muito o nosso destino.
beijinhos e fica bem.
De marius70 a 20 de Dezembro de 2006 às 18:04
Encontrei um postal que fazia parte das recordações da minha mãe. Nele estava a minha letra e para além do habitual dizia que a minha filha estava ao meu colo e que queria pegar na caneta para escrever para a avó.

Foi em 1983 tinha a minha filha dois anos. Mostrei o postal a ela e ela ficou a saber que um dia esteve ao colo do pai tentando escrever uns gatafunhos para a avó.

Guardei o postal pensando que um dia talvez o meu neto esteja ao colo do seu pai tentando escrever alguma coisa para o avô.

Boas Festas e Feliz Natal.
De Gaybriel a 20 de Dezembro de 2006 às 18:25
A melhor mensagem de Natal, é aquela que sai em silêncio dos nossos corações e no mesmo silêncio aquece com amor, amizade e muito carinho o coração de quem a lê!
Um Feliz e Santo Natal para ti e para os teus. Tudo de bom!
*****O OLHAR DE GAYBRIEL! ****
Beijo grande...
De padeiradealjubarrota a 21 de Dezembro de 2006 às 01:30
Perdoar: aos outros e a nós mesmos, eis o segredo de muita Paz! Feliz Natal e um 2007 com largos voos!
De ciloca a 21 de Dezembro de 2006 às 13:01
O melhor que existe em cada um de nós
Ser mais do que sábio
Para perdoar e passar por cima
Deixa existir o amor, que haja amor!
Faço minhas estas tuas palavras.
Um Natal do mais super que houver!!!!!

Comentar post


◊◊◊ ver perfil

◊◊◊ seguir perfil

◊◊◊ A minha velha ria...

◊◊◊ arquivos

◊◊◊ Abril 2007

◊◊◊ Março 2007

◊◊◊ Fevereiro 2007

◊◊◊ Janeiro 2007

◊◊◊ Dezembro 2006

◊◊◊ Novembro 2006

◊◊◊ Outubro 2006

◊◊◊ Setembro 2006

◊◊◊ Agosto 2006

◊◊◊ Julho 2006

◊◊◊ Junho 2006

◊◊◊ Maio 2006

◊◊◊ Abril 2006

◊◊◊ Março 2006

◊◊◊ Fevereiro 2006

◊◊◊ Janeiro 2006

◊◊◊ Dezembro 2005

◊◊◊ Novembro 2005

◊◊◊ Outubro 2005

◊◊◊ Setembro 2005

◊◊◊ Agosto 2005

◊◊◊ Julho 2005

◊◊◊ Junho 2005

◊◊◊ Maio 2005

◊◊◊ Abril 2005


◊◊◊ Voos recentes

◊◊◊ Dois anos depois...

◊◊◊ Cansaço...

◊◊◊ Agora "semos" all-garvios...

◊◊◊ Nós, as mulheres...

◊◊◊ "Etiqueta" no gato

◊◊◊ Com o meu silêncio...

◊◊◊ Sentir assim...

◊◊◊ Praga acorrentada

◊◊◊ Três anos apenas...

◊◊◊ Bom Ano Novo

Obrigada Sofia pela atribuição deste prémio: