Segunda-feira, 29 de Maio de 2006

Fim de tarde na minha Ria

Fim de tarde na Ria

Em voo rasante e lento

Esvoaça a última gaivota

Tarda em dizer adeus

Ao dia que já mal se nota

Gritando como num lamento

Passa por mim, quase me toca

E a seguir como por magia

Desaparece no firmamento.

 Tardo em deixar a tarde

Cheiro o mar que é já ali

E atrás, muito atrás a cidade...

O meu mundo é agora aqui.

Escrevinho na areia molhada

Algumas palavras pequenas.

De repente um voo ligeiro

  Soa agora ao meu lado...

 Ainda estou inebriada

Mas sinto o voo certeiro

Como a deixar-me recado.

Demora-se perto de mim

Tocá-la...não sou capaz!

Reparo que está apagado

Quase tudo o que escrevi.

 Ficou uma palavra apenas...

 Olho antes que o vento mareiro

A leve para outro lugar.

Soletro-a, é a palavra paz

 Misturo-a ao silêncio no ar...

Acaba a tarde na minha Ria

Levo a calma que ela me traz.

 

(Img. retirada da Internet)

 

 

 

Escrevinhado por gaivota da ria às 00:54
| Quer Comentar? | Ver comentários (30)
|
Domingo, 14 de Maio de 2006

Separação...

  • 1ª Parte:
As coisas não vão muito bem entre nós, a nossa relação já viu dias melhores. Vamos chamá-la de simples passagem, vamos pensar que melhores dias virão, vamos então dar-nos um tempo…Um tempo para reflectir, um tempo para comparar o peso das coisas boas e das coisas menos boas que têm vindo a acontecer, as quais não evitamos ou até provocamos, culpa tua, culpa minha, culpa dos dois…não sei. Só sei que parecemos estar a passar por uma perturbação temporal, uma luta interior entre dois sentimentos, entre duas vontades, a de ficar e a de ir.
Faço uma retrospectiva de momentos passados, muitos deles comovem-me de tão gratificantes mas também muitos deles causam-me comoção por motivos opostos…Não, não é fácil uma decisão assim de cabeça quente, vamos deixar passar algum tempo, talvez quem sabe tudo volte a ser como dantes…quando estávamos de tal maneira serenos que não era fácil algo nos derrubar, unia-nos então uma relação inabalável…mas se era inabalável como é possível que agora tenha definhado assim? Pergunto-me e pergunto-te a ti…

  • 2ª Parte:
Respondes-me com mensagens de erro, bloqueios cada vez mais frequentes, ah meu PC estás confuso, eu sei, eu também, vamos dar-nos o tal tempo, eu paro, reflectirei se vale a pena continuar, se me faz bem, medirei os prós e os contras e tu aproveitas para o conserto necessário dos problemas que apresentas. Desgaste o teu…desgaste o meu…desgastados os dois, recolhamos então, com o devido apreço por aqueles que assomam à nossa janela, às vezes florida, viva, alegre e outras vezes mostrando a cortina que cobre por vezes as nossas reticencias…somente mais uma paragem? Sinceramente não sei.

  • 3ªParte:
Conclusão: As iludências aparudem, nada disto, as aparências iludem, assim é que é, vocês já estavam a pensar que seria mais um desabafo de relação amorosa em crise…pensando bem não se enganaram, é a minha relação amorosa com o meu PC que está em crise (coitado, eu também dou cabo dele) e paralelamente a minha relação com a net e as andanças bloguistas. Tenho de parar porque o rapaz, o meu PC está meio «desaparafusado» e eu por outro lado estou um pouco cansada, é o termo certo,  por isso paremos então, vamos dar um tempo. Precisamos de ser formatados os dois para reforçar a nossa relação. Como exemplo direi que passei as passas do Algarve para poder escrever este textozinho, na verdade o meu companheiro de noitadas está a passar um mau bocado, está fraco, volta e meia cai e nem sequer consegue fazer o quatro. Precisa de tratamento enquanto isso não poderá levar-me a visitar-vos, contudo, vou ver se entre uma e outra escapadela posso dar-vos uma olhadela enquanto o diabo esfrega um olho, digo o gavião-mor ou a gaivota-mor lá do sitio onde eu passo a maior parte da minha vida. Afinal era separação ou não era?! Separei o texto em três partes.   E vivam os  emoticons do sapo!
 
 
 
Sinto-me: moura desencantada
música: Gaivota da ria mourisca
Escrevinhado por gaivota da ria às 10:08
| Quer Comentar? | Ver comentários (33)
|
Quarta-feira, 3 de Maio de 2006

Acreditar!

 

Abraço a Minhoca Muito Subtil por me ter lançado este desafio pela característica solidária do mesmo, tendo como tema a divulgação de uma Associação Humanitária à nossa escolha, nacional ou internacional, podendo colocar um post , um símbolo ou somente um link . Porém a tarefa não é fácil, porque não são uma nem duas Instituições que merecem o nosso apoio, é um número infindável de Instituições Humanitárias a precisar de ajuda para poder concretizar os objectivos a que se propõem.

Uma dessas Instituições é a Acreditar, Instituição Particular de Solidariedade Social cujo lema é tratar  a criança com cancro e não apenas o cancro na criança.

Pretende ajudar as crianças com esta doença para que elas tenham as mesmas oportunidades no rumo da conquista da saúde psicológica e física alcançando os seus direitos plenos.

Transformar cada momento num momento de esperança é o empenho desta Instituição, olhando de frente, enfrentando, e agindo numa luta onde a percentagem do número de vencedores cada vez é maior!

O apoio, o esclarecimento e a ajuda prestados às famílias são aqui também de extrema importância, a alteração do comportamento dos pais leva a criança a pensar que alguma coisa está errada consigo, por isso certamente estes pais precisam muito de acompanhamento, explicação e sobretudo muito apoio para que também eles possam entrar na luta que será um desafio. Um desafio que ensina a lidar com uma situação que tem muitas possibilidades de se tornar um sucesso porque a cada dia que passa existem progressos na luta contra esta doença.

Como você pode ajudar? Poderá ajudar dando apoio humano, apoio material, apoio financeiro, tornando-se associado da Acreditar ou somente colocando um link na sua página, no seu blog...

É num tema como este que eu gosto de empregar a palavra desafio, aqui esta palavra tem todo o sentido. E por isso eu não passo este desafio a ninguém em especial mas a todos em particular, se divulgarmos através de um post , um símbolo ou um link uma  Instituição de Solidariedade não significa que estejamos a pedir atenção para nós mas sim para aqueles que precisam da minha, da sua ajuda para poder continuar a acreditar!

 

 

 

tags:
Escrevinhado por gaivota da ria às 22:23
| Quer Comentar? | Ver comentários (29)
|

◊◊◊ ver perfil

◊◊◊ seguir perfil

◊◊◊ A minha velha ria...

◊◊◊ arquivos

◊◊◊ Abril 2007

◊◊◊ Março 2007

◊◊◊ Fevereiro 2007

◊◊◊ Janeiro 2007

◊◊◊ Dezembro 2006

◊◊◊ Novembro 2006

◊◊◊ Outubro 2006

◊◊◊ Setembro 2006

◊◊◊ Agosto 2006

◊◊◊ Julho 2006

◊◊◊ Junho 2006

◊◊◊ Maio 2006

◊◊◊ Abril 2006

◊◊◊ Março 2006

◊◊◊ Fevereiro 2006

◊◊◊ Janeiro 2006

◊◊◊ Dezembro 2005

◊◊◊ Novembro 2005

◊◊◊ Outubro 2005

◊◊◊ Setembro 2005

◊◊◊ Agosto 2005

◊◊◊ Julho 2005

◊◊◊ Junho 2005

◊◊◊ Maio 2005

◊◊◊ Abril 2005


◊◊◊ Voos recentes

◊◊◊ Dois anos depois...

◊◊◊ Cansaço...

◊◊◊ Agora "semos" all-garvios...

◊◊◊ Nós, as mulheres...

◊◊◊ "Etiqueta" no gato

◊◊◊ Com o meu silêncio...

◊◊◊ Sentir assim...

◊◊◊ Praga acorrentada

◊◊◊ Três anos apenas...

◊◊◊ Bom Ano Novo

Obrigada Sofia pela atribuição deste prémio: