Domingo, 3 de Dezembro de 2006

Manias, manias...

Desde a linda Praia da Leirosa chegou o convite a continuar o encadeado de «cinco manias».
E o motivo pelo qual respondo a mais um desafio está todo ele definido na palavra com que adjectivei a Praia da Leirosa, musa inspiradora de uma pessoa que tão bem sabe exprimir sentimentos: Juda.
Perguntei aqui ao pessoal quais seriam as minhas manias mais relevantes, já que ninguém melhor do que os outros para nos avaliar, não é?! A resposta veio depressa:
- Pois...as tuas manias são esta, esta, esta e esta...
- Ah, não! Essas não digo! Nem pensar!
Posto isto, aqui vão algumas das minhas manias, estas mais inocentes, mas que não deixam de ser manias.
Num dia em que os meus prolongamentos das células nervosas andam em maior frenesim demonstro isso em alguns aspectos, como estes por exemplo:
 
  1. Espalho os papéis com que estou a trabalhar de maneira a que não se vislumbre nem um bocadinho da cor da secretária. Nunca é demais repetir a minha frase predilecta e aqui adaptada: No meio da desorganização nasce a criatividade.
  2. Tiro uma esferográfica do copito, utilizo-a, pouso-a, depois quando preciso de escrever novamente vou ao copito, tiro outra esferográfica, utilizo-a e pouso-a e este ritual vai-se repetindo até não restar uma esferográfica ou até um lápis dentro do copito. É ver-me depois à sua procura debaixo dos papéis, dos teclados, etc. etc. Finalmente vou encontrando-os, volto a pô-los todos lá dentro e tudo volta ao princípio...
  3. Há qualquer relação transcendental entre mim e uma das rotundas que tenho de contornar de cada vez que regresso a casa, assim que acabo de a contornar levo o dedo mínimo à boca, mais propriamente entre dois incisivos e lá venho com ele durante uma pequena parte do trajecto...(já sei, já sei o que estão a pensar: «é doida varrida», isto era sobre manias não era? Então!!!)
  4. Agora mesmo neste instante, a pensar quais serão as minhas duas últimas manias levo as pontas dos dedos à testa ver se encontro alguma borbulhinha perdida no tempo mas não, já foram todas com a puberdade.
  5. Pronto, cheguei ao número cinco mas não, decididamente não me lembro de mais nada de relevo a assinalar no desvio maníaco do meu dia-a-dia.
 
 
Não vou passar as manias a ninguém mas aproveito para justificar a minha ausência, desta vez estou a ter uma relação bastante forte. É uma relação deveras dominadora, já a mantenho vai para uns quinze dias. Tem um poder possessivo sobre mim de tal forma que me impede de fazer a minha vida normal, segue-me para onde quer que eu vá, não me dá tréguas, até aqui, junto ao computador persegue-me sem piedade. Tenho feito muito para me livrar dela mas até agora, ainda sem grandes resultados. É ela, a Contractura! Ah cervical, cervical porque me atraiçoaste e me deixaste sob os caprichos deste cupim e como é que este caruncho sobreviveu ao dilúvio? Noé estaria distraído quando o bichinho sorrateiramente se meteu na arca? São perguntas que me invadem o pensamento nesta época de humidade! Preferia as borbulhas da puberdade!
 
Sinto-me: «contracturada»
Escrevinhado por gaivota da ria às 23:57
| Quer Comentar?
|
46 comentários:
De ferrus a 4 de Dezembro de 2006 às 18:08
Simplesmente adorável, a tua maneira de descreveres as manias :-)
Elas são tuas e não as comento, mas confesso que me identifico com duas: as da desorganização organizada.
Adorei!!!
Beijinhos
De ciloca a 4 de Dezembro de 2006 às 21:46
Olá Papoilita.Faz tempo que não apareço, não por ter agora uma relação daquelas que nos roubam o tempo, bem gostaria, mas pronto não se pode ter tudo. É sempre com muito gosto que passo aqui e hoje tal como noutras ocasio~es revi-me na tua desorganização. Beijos grandes.
De ciloca a 4 de Dezembro de 2006 às 21:49
Desculpa lá gaivotinha, passei pela Papoila e vim com ela na cabeça. Ai Ai a idade não perdoa.LOL.
De gaivota da ria a 4 de Dezembro de 2006 às 21:59
Ciloca, tem tudo a ver! Eu estou «contracturada» a Papoila é que percebe disto, por isso te lembraste dela, não lhe digas é nada sobre os palavrões que eu utilizo para baptizar (ainda será com p baptismo? ) o esforço físico que fiz e que me provocou a tal maleza! E lá por eu não ser a Papoila também me podes dar beijos grandes, que eu aceito ainda mais que estou doentinha!
De meiadesfeita a 4 de Dezembro de 2006 às 22:22
Dona Gaivota, a erecta
Em voo rasante, vindo dos lados do sul, com algum calor e ternura vim aqui poisar em boa altura, qual João Semana das aves, para te curar de teu mal, para bem da ria e de Portugal...o remédio está na ria...tu tambem não te rias, se aqui fizesse umas tropelias, com sons e tons acertados, apesar dos dias escanzelados reservados a estes habitantes das caldas, com fama de baldas?
Ri-te, ri-te muito, mesmo desta invasão sem intenção..ou melhor...eu tenho sempre tenção de encontrar algo que me dê...mas como não conheço estes ares a norte, desejo-te boa sorte...e ri-te...ri-te...logo ficarás rija...Gaivota brava, a erecta
Assinado
Zé Povinho
De gaivota da ria a 4 de Dezembro de 2006 às 22:43
Como queres que fique erecta se me fazes rir tanto, assim não vale, contribuis para a minha boa disposição, não contribuis é para a conservação do meu esqueleto! Escangalhas isto tudo! O que é pior são os trapézios...e eu que sempre quis ser trapezista...
De Alectorzito a 4 de Dezembro de 2006 às 22:45
Tu tens uma relação dominadora com alguem chamado contractura e logo numa cena em que um cervical qualquer te atraiçoou??? Só não percebi porque é que Noé se meteu na arca? Andaria com a contractura e escondeu-se para não ser descoberto pelo caruncho? Roda-se, tu estás com bué de problemas, tia!!!!! Mas olha lá...tu estás pior que eu que sou puto: uma relação de 15 dias e já andas assim, altamente possessiva? Puxa, vai lá vai. Como diz a minhoca ...ou te fazes á estrada ou então.....lá está!!!!!!! (Melhoras babosas, fixes, bacanas e cordiais)
De gaivota da ria a 4 de Dezembro de 2006 às 22:59
Alectorzito eu não disse que era eu a dominadora, «ouvistes»?! E não tens nada que vir cá puto, vais ver se não digo ao teu tio, estas conversas não são para a tua idade! xô, dá de froskes manda a minhoca do teu tio cá, digo, manda o teu tio Sr. Castor.
De Juda a 4 de Dezembro de 2006 às 22:45
Obrigado, gentis palavras, isso do que falou é doença? se é as melhoras, eu volto, um abraço...
De gaivota da ria a 4 de Dezembro de 2006 às 22:54
Juda é doença, é, e não tem cura! Desculpe estou bem disposta, estou a brincar, isto vai passar, fiz um esforço e resultou numa dor física ao nivel da coluna cervical! Obrigada
De jpcfilho a 5 de Dezembro de 2006 às 07:23
Linda Gaivotadaria, obrigado pelas visitas. E à respeito de manias, quem não as tem, e as vezes tão assim absurdas que não se comenta, mas tb não se larga... A minha mania maior é gostar de ocê... beijos
De Zé (do beco) a 5 de Dezembro de 2006 às 18:31
Olá gaivota em terra! Também, com um temporal destes...
Bom, eu não faço a mínima ideia do que é aquilo lá no beco. Está em inglês e eu sou muito nacionalista (oh oh). Quem quiser falar comigo, traduza.
Atão o raio das manias estão a voltar aos blogues? Mas que raio de mania a desta gente... sempre a quererem saber da vidinha dos outros eheheh. São piores do que uma "contratura", ou lá como se chama isso. Eu não sei se é contratura, mas que ando com uma dor de costas... que até me adormecem os braços, isso é verdade. Se calhar é do caruncho.
Bom, desejo-te as melhoras, até porque não deve dar jeito nenhum voar com este vendaval e com uma dor nos costados.
Beijitos.
De Zé (do beco) a 5 de Dezembro de 2006 às 18:55
Gaivota: voltei por via da feira eheheh!
Como dizia uma cigana, ontem: porque é que não vão às fábricas, no Norte? Lá é que se faz a contrafacção que os ciganos vendem na feira!!! Lá no Norte (isto agora digo eu) é que há a maior percentagem de Ferraris da Europa. Se calhar à conta da contrafacção e dos salários baixos e em atraso. Mas vá-se lá entender isto!!!
Beijinho.
De Gaybriel a 5 de Dezembro de 2006 às 20:56
Bem, eu já me ri um bom bocado aqui contigo! Com este tempo aparecem todas as mazelas do passado!!! É o relógia do tempo... LoOl Estou a ver que tb foste apanhada pelas manias! Mas que bem... Tenho tantas que falar delas não iria ser nada agradável. :)))) Vá fica bem. Bj grande!
De Intemporal a 6 de Dezembro de 2006 às 00:35
Fizeste-me rir com as tuas manias. São tuas, defende-as..............rs
Becitos

Comentar post


◊◊◊ ver perfil

◊◊◊ seguir perfil

◊◊◊ A minha velha ria...

◊◊◊ arquivos

◊◊◊ Abril 2007

◊◊◊ Março 2007

◊◊◊ Fevereiro 2007

◊◊◊ Janeiro 2007

◊◊◊ Dezembro 2006

◊◊◊ Novembro 2006

◊◊◊ Outubro 2006

◊◊◊ Setembro 2006

◊◊◊ Agosto 2006

◊◊◊ Julho 2006

◊◊◊ Junho 2006

◊◊◊ Maio 2006

◊◊◊ Abril 2006

◊◊◊ Março 2006

◊◊◊ Fevereiro 2006

◊◊◊ Janeiro 2006

◊◊◊ Dezembro 2005

◊◊◊ Novembro 2005

◊◊◊ Outubro 2005

◊◊◊ Setembro 2005

◊◊◊ Agosto 2005

◊◊◊ Julho 2005

◊◊◊ Junho 2005

◊◊◊ Maio 2005

◊◊◊ Abril 2005


◊◊◊ Voos recentes

◊◊◊ Dois anos depois...

◊◊◊ Cansaço...

◊◊◊ Agora "semos" all-garvios...

◊◊◊ Nós, as mulheres...

◊◊◊ "Etiqueta" no gato

◊◊◊ Com o meu silêncio...

◊◊◊ Sentir assim...

◊◊◊ Praga acorrentada

◊◊◊ Três anos apenas...

◊◊◊ Bom Ano Novo

Obrigada Sofia pela atribuição deste prémio: