Quinta-feira, 7 de Setembro de 2006

Mais restos de Verão...

Outro som de resto de Verão lá fora, desta vez cascos de cavalos no asfalto. Estes animais que percorrem  a cidade de lés a lés.
Tenho-me perguntado: será que estes animais são os mesmos desde a manhã até a altas horas da noite? Tenho esperança de que não, de que são substituídos com intervalos de tempo aceitáveis. Será que estes animais são imunes ao calor, ao cansaço, será que são insensíveis às luzes que encandeiam sem compaixão? Fico sempre a olhar para as «charretes» lotadas de turistas alegres abrindo sorrisos contrastando com o olhar cansado e triste do animal, quiçá fruto da minha imaginação, da minha sensibilidade mais derretida neste Verão…Quem sabe…
Mas, mesmo assim, fico pensando, que tranquilo seria, romântico até, um passeio de charrete ao fim da tarde por estradas ao longo do rio com paisagens campestres ladeando gargalhadas de crianças…
De repente, o barulho das ferraduras no asfalto param, vou à janela, vejo o cavalo parado, fazendo em vão um esforço sobrenatural para subir a ladeira íngreme e em seguida vejo os turistas apearem-se e começarem a empurrar o veículo, o cavalo lá vai movendo as patas muito a custo, cabisbaixo, sigo-o até ele dobrar a esquina que é  a poucos metros mas que,  para ele, de certeza pareceu-lhe a caminhada para o infinito. A mim pareceu-me…
Venho para dentro perturbada, e fiquei pensando como seria possível ele aguentar assim até chegar ao seu destino…Não devo perceber nada destes animais…O stress citadino deve passar-lhes ao lado. Será?
(Img. daqui)
Escrevinhado por gaivota da ria às 00:14
| Quer Comentar?
|
23 comentários:
De José S. a 7 de Setembro de 2006 às 07:45
Duvido mas o lucro e a ganância sobrepõe-se ao bom senso...
Beijinho.
De Jorge G. a 7 de Setembro de 2006 às 14:32
Olá gaivota!
Acabei de ler e analisar (defeito profissional!) o texto em que falas dos cavalos como "bestas de carga".
Texto revelador de sensibilidade e amor pelos nossos irmãos animais, como costumo dizer.
O cavalo sempre foi o grande companheiro e o grande escravo do homem. basta que nos lembremos que a instalação do caminho-de-ferro nos Estados-Unidos se deveu em grande parte ao cavalo, usado para puxar material pesado utilizado na construção das vias férreas.
Há um filme animado que talvez conheças mas que recomendo: é o "Spirit" que nos dá uma visão muito interessante, leve e colorida do papel do cavalo na América em construção.

Já agora, uma novidade. Vai ao "Sino" (www.osinodaaldeia.blogspot.com), procura do lado esquerdo a "gaivota" e diz se gostas.
U~m abraço.
Jorge
De tron a 7 de Setembro de 2006 às 23:27
antes cavalos do que outros animais mais perigosos como os políticos
De tron a 7 de Setembro de 2006 às 23:28
Cavalo simbolo de amor e de beleza
De José S. a 8 de Setembro de 2006 às 17:01
Ainda não tens novidades por isso deixo um beijinho.
Obrigado pelas palavras de carinho e que a Santinha da reforma (vai lá ver) te abençoe eheheh .
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Ainda não tens novidades por isso deixo um beijinho. <BR>Obrigado pelas palavras de carinho e que a Santinha da reforma (vai lá ver) te abençoe eheheh . <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Bjos</A> .
De José S. a 8 de Setembro de 2006 às 17:02
E estes comentários estão uma caga** eheheh.
De gaivota da ria a 9 de Setembro de 2006 às 00:59
Ó Zé que coisa, sempre a Neurocoments a perseguir-te para onde quer que vás!!! Quando não é clicar duas vezes é isto que se está a ver, tu não vês que tens de consultar o manually porque se não o fizeres o comentário fica Irreparable invalid ?
Pois tens de copiar bem os caracteres below para ficarmos todos contents!!!
De dojaya a 9 de Setembro de 2006 às 00:06
"Será que estes animais são os mesmos desde a manhã até a altas horas da noite? Tenho esperança de que não, de que são substituídos com intervalos de tempo aceitáveis." Aí eu não sei como funciona mas aqui em Sintra eu sei que eles têm períodos de descanso. Não te sei é dizer ao certo se esse período é suficiente para recarregar baterias. Conheces Sintra? Lord Byron enamorou-se por Sintra e apelidou-a de “Éden glorioso” (este glorioso aqui é que não fica nada bem mas adiante) e o local mais aprazível da Europa. Eu não diria tanto mas a verdade é que descobrir ou redescobrir esta minha vila é um acto de refinada volúpia. Fica aqui um convite ao romance, à traição, aos pensamentos existencialistas, ou à inspiração dos literatos. Tal como o fizeram Lord Byron, Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco ou Alexandre Herculano, ilustres escritores que, depois de tocar o limite, “fugiram” do mar, de encontro à serra, à incontornável e romântica Sintra. Um abraço!
De segundavida a 9 de Setembro de 2006 às 12:04
Estes animais já devem estar habituados a este trabalho, agora que os deve cansar, não deve haver dúvidas, principalmente em dias de muito calor! É claro que é triste ver estes animais fazer estes trabalhos, mas...parece que sempre assim foi ao longo da história. Que lhes dêem pelo menos umas boas horas de descanso! Bom fim de semana!
De jpcfilho a 10 de Setembro de 2006 às 19:12
Olá Gaivotadaria, ótimo texto, e questionamento, mas como saber, se nem dos homens sabemos...beijos. ótimo fim de semana.
De Andesman a 10 de Setembro de 2006 às 22:18
Eu que gosto imenso de cavalos fiquei um bocado incomodado com este post. Alegra-me o facto de tu Rainha dos Céus Austrais continuares por aqui e a produzir bons textos. Jocas gandes pa ti

Comentar post


◊◊◊ ver perfil

◊◊◊ seguir perfil

◊◊◊ A minha velha ria...

◊◊◊ arquivos

◊◊◊ Abril 2007

◊◊◊ Março 2007

◊◊◊ Fevereiro 2007

◊◊◊ Janeiro 2007

◊◊◊ Dezembro 2006

◊◊◊ Novembro 2006

◊◊◊ Outubro 2006

◊◊◊ Setembro 2006

◊◊◊ Agosto 2006

◊◊◊ Julho 2006

◊◊◊ Junho 2006

◊◊◊ Maio 2006

◊◊◊ Abril 2006

◊◊◊ Março 2006

◊◊◊ Fevereiro 2006

◊◊◊ Janeiro 2006

◊◊◊ Dezembro 2005

◊◊◊ Novembro 2005

◊◊◊ Outubro 2005

◊◊◊ Setembro 2005

◊◊◊ Agosto 2005

◊◊◊ Julho 2005

◊◊◊ Junho 2005

◊◊◊ Maio 2005

◊◊◊ Abril 2005


◊◊◊ Voos recentes

◊◊◊ Dois anos depois...

◊◊◊ Cansaço...

◊◊◊ Agora "semos" all-garvios...

◊◊◊ Nós, as mulheres...

◊◊◊ "Etiqueta" no gato

◊◊◊ Com o meu silêncio...

◊◊◊ Sentir assim...

◊◊◊ Praga acorrentada

◊◊◊ Três anos apenas...

◊◊◊ Bom Ano Novo

Obrigada Sofia pela atribuição deste prémio: