Domingo, 12 de Junho de 2005

Empatia?!


(Imagem retirada em www.bancopenta.cl/ asesoria/empatia.php)
Hoje não trago um daqueles poemas metricamente incorrectos mas que mal ou bem vão rimando pela admiração por aqueles que realmente sabem escrever poemas. Venho falar da minha amiga "Ilda" (nome fictício), dos nossos sonhos acalentados na nossa adolescência e a diferença de conceitos de amizade entre os nossos verdes anos e agora… Hoje encontrei-a novamente, leva muita pressa, não pode estar muito tempo ausente de casa. Assim que me avista uma lágrima teima em aparecer. Não espera que eu pergunte, já está desabafando, fala do problema recente que já presume de longa, senão infinita duração. É a filha, adolescente. No início, a "Ilda" pensou ser problema inerente à adolescência, daqueles passageiros que com amor, compreensão e dedicação se ultrapassam. Depois vendo que o problema se agravava procurou psicólogos. Não passou…A "Ilda" procura coragem para lidar com esta situação, é difícil. Ela não chora ao pé da filha, mostra-se forte. Quando me encontra, tenha o que tenha para fazer, desabafa até não poder mais, não sente o tempo passar e eu também não. Sinto, antes, este aperto cá dentro. E ela vai falando, falando… A minha memória relembra em flash os tempos da nossa adolescência, em que fazíamos mil planos, em que tudo para nós iria ser um mar de rosas. Olho para ela, abatida, e exponho mil alternativas para ela por em pratica. Volto outra vez à minha adolescência, amigas naquele tempo de brincadeiras, de namoricos, mas hoje amigas diferentes, uma fala enquanto a outra escuta. Entrar na pessoa que temos à nossa frente é a expressão certa, é compreender o que outro está sentindo. Identificar-se com ele(a) não se consegue com um simples abanar afirmativo de cabeça ao longo da conversa. A empatia pode estar presente mesmo quando acabamos de conhecer uma pessoa. Conseguir transpor a barreira da indiferença e sentir que aqueles problemas podiam ser nossos, aí sim, entramos na pessoa que temos à nossa frente e ela sente isso. Lê-se nos olhos, sente-se na alma.
Vai correr tudo bem "Ilda", vais procurar todos os meios possíveis e impossíveis, para a frente, sempre! Vamos sorrir?! Assim mesmo, ainda sabes sorrir, como antes!

Escrevinhado por gaivota da ria às 20:11
| Quer Comentar?
|
14 comentários:
De a 26 de Junho de 2005 às 23:16
Empatia - Escreveste algo que nos toca a todos nós, aliás como sempre, algo que nos identifica com o nosso dia a dia, situações como a da "ILDA" fazem parte do nosso quotidiano, sem pudermos fazer nada para ajudar, ou apenas tentamos dar algum conforto, o qual não ajuda muito, pois os traumas são profundos.Eros
(http://..)
(mailto:cabritac@hotmail.com)
De a 22 de Junho de 2005 às 11:46
Coisas bonitas e sentimentos bonitos.
Por este caminho só a beleza encontrarás.
A beleza no amor, a beleza na vida.
E a dor é às vezes o caminho.
Como alguém disso, ‘nada nos torna tão grandes como uma
Grande dor.’ Apesar de tudo, Continua sorrindo.
Muito obrigado por tudo o que nos dás.
Armando
</a>
(mailto:armando.p.santos@sapo.pt)
De a 18 de Junho de 2005 às 23:59
Olá! O teu texto fez-me recordar uma pessoa que conheci no passado e nunca mais soube dela, que apenas era da tua ria...também não sei se teria coragem de a ver ou saber dela...foram tempos de grande empatia que o próprio tempo acabou por apagar...ou talvez não...se a visse apoiava-a como tu? Não sei! beijocas, bigabiga
(http://vozesdomar.blogs.sapo.pt)
(mailto:mgjcalmeida@sapo.pt)
De a 16 de Junho de 2005 às 22:18
É claro que é muito bom termos um marido, um namorado, ou um amigo que nos escute, e nos dê alento quando mais precisamos.Este blog está muito bonito, com temas muito interessantes.
Beijocasmary90
</a>
(mailto:mary90@sapo.pt)
De a 16 de Junho de 2005 às 21:24
É sempre bom saber que alguém nos escuta embora se saiba que quem nos escuta, não irá resolver a situação... mas sabe tão bem!:) A tua amiga de certo irá um dia sorrir e, nesse dia, voltarão a ser, as adolescentes de outrora. Tudo de bom! marius70
(http://marius70.blogs.sapo.pt)
(mailto:marius70@sapo.pt)
De a 15 de Junho de 2005 às 13:05
Um lindo texto para descrever um sentimento tão belo como a amizade. Minha amiga, tens um coração lindo. Qualquer pessoa que te possa ter como amiga é uma privilegiada. Eu mesma, na semana passada, quando me deixei abater por motivos que talvez não valham a pena, senti um grande conforto com as tuas palavras. Noa teus dois ultimos comentarios as lágrimas teimaram em aparecer..obrigado por seres quem és...obrigado por seres minha amiga.
Quanto ao problema da tua amiga, só posso estar solidária. Também sou mãe e tb vivi alguns momentos menos bons mas, o amor é sp a melhor solução. Beijo grandebitu
(http://bitu.blogs.sapo.pO tempo livre está escasso mas vim desejar uma boa semana, se possível na praia já que o calor aperta. Bj)
(mailto:bitu_52@sapo.pt)
De a 13 de Junho de 2005 às 23:41
Saber ouvir, sofrer, transmitir força e coragem à outra pessoa, que também sofre, mesmo sabendo que pouco ou nada pode fazer é de uma dignidade muito grande!Um abraço e boa semana.segundavida
(http://segundavida.blogs.sapo.pt/)
(mailto:melo887@sapo.pt)
De a 13 de Junho de 2005 às 17:56
Sim, ontem enviei-te mais uma gaivota :) Será que não a recebeste? :( Beijinhos :))Lovejohn
(http://lovejohn.blogs.sapo.pt)
(mailto:lovejohn@sapo.pt)
De a 13 de Junho de 2005 às 16:03
Olá! Quando olhamos para os nossos sonhos que sempre tivemos, e reparamos que no presente não os conseguimos concretizar, ficamos com um vazio dentro de nós, mas sempre com a esperança de um dia os alcançar. Tens um coração enorme, és uma boa amiga e é facil sentir empatia por ti. Recebeste a gaivotinha que te enviei? Felicidades.Lovejohn
(http://lovejohn.blogs.sapo.pt)
(mailto:lovejohn@sapo.pt)
De a 13 de Junho de 2005 às 14:09
Um ombro amigo sabe tão bem encontrar, para assim se poder desabafar, quantas tristezas guardadas dentro de nós poderiam ser minoradas, com um amigo, mas numa vida tão corrida por vezes
é quase impossivel encontrar um simples ombro para nos poder-mos apoiar. Boa semana, zezinhoZEZINHO
(http://zezinhomota.blogs.sapo.pt)
(mailto:zezinhomota@sapo.pt)

Comentar post


◊◊◊ ver perfil

◊◊◊ seguir perfil

◊◊◊ A minha velha ria...

◊◊◊ arquivos

◊◊◊ Abril 2007

◊◊◊ Março 2007

◊◊◊ Fevereiro 2007

◊◊◊ Janeiro 2007

◊◊◊ Dezembro 2006

◊◊◊ Novembro 2006

◊◊◊ Outubro 2006

◊◊◊ Setembro 2006

◊◊◊ Agosto 2006

◊◊◊ Julho 2006

◊◊◊ Junho 2006

◊◊◊ Maio 2006

◊◊◊ Abril 2006

◊◊◊ Março 2006

◊◊◊ Fevereiro 2006

◊◊◊ Janeiro 2006

◊◊◊ Dezembro 2005

◊◊◊ Novembro 2005

◊◊◊ Outubro 2005

◊◊◊ Setembro 2005

◊◊◊ Agosto 2005

◊◊◊ Julho 2005

◊◊◊ Junho 2005

◊◊◊ Maio 2005

◊◊◊ Abril 2005


◊◊◊ Voos recentes

◊◊◊ Dois anos depois...

◊◊◊ Cansaço...

◊◊◊ Agora "semos" all-garvios...

◊◊◊ Nós, as mulheres...

◊◊◊ "Etiqueta" no gato

◊◊◊ Com o meu silêncio...

◊◊◊ Sentir assim...

◊◊◊ Praga acorrentada

◊◊◊ Três anos apenas...

◊◊◊ Bom Ano Novo

Obrigada Sofia pela atribuição deste prémio: